Surto e Autocuidado na application

Hey, dear! Como vai do outro lado daí? Muitos surtos? Bom, se sim, esse post vai te ajudar.

Muitas pessoas pensam que o ingrediente mais importante para uma application bem sucedida são as extracurriculares, manter notas altas, honors boas, ou cartas de recomendação excelentes, mas na verdade o mais importante na application é a u t o c u i d a d o ✨

Vamos desbravar sobre isso, vem comigo!



Autocuidado é muito além do skincare

Qual é a primeira coisa que vem na sua cabeça quando você pensa em autocuidado? Bom, pra mim sempre vinha usar uma máscara facial e fazer em casa um spa day. Na verdade, não tá errado, mas não é só isso, né?! Autocuidado é muito mais do que cuidar da nossa aparência física, mas principalmente sobre cuidar da nossa saúde mental fazendo coisas que nos fazem bem.

Ao pensar em autocuidado, pensamos muito sobre focar no nosso corpo, e esquecemos que o propósito do autocuidado é cuidar de tudo que envolve nosso bem-estar. Autocuidado é cuidar do Emocional, Intelectual, Espiritual e Físico.

Recarregando sua Bateria 🔋

Um dos grandes erros que cometemos é cansar para descansar. E se esperarmos a bateria do celular chegar a 0% para colocarmos no carregador? É exatamente isso que fazemos com a nossa energia. Por isso é essencial criarmos uma rotina onde o autocuidado se integre a ela, ao invés de ser apenas algo que fazemos quando estamos cansados. É super importante fazermos pausas durante o dia, momentos para descansar e carregarmos nossa bateria. A produtividade tóxica faz acreditarmos que precisamos produzir para descansarmos, quando na verdade é o contrário, precisamos descansar para produzir.

Autocuidado é algo que envolve tudo sobre você

Há quem diga ainda que autocuidado é se sentir bem, mas não é só isso. Autocuidado é entender seus limites, suas prioridades, como você está se sentindo hoje, e como você tem se sentido nos últimos dias, aprender novas habilidades, e por último mas não menos importante, claro, se sentir bem. Como dissemos antes, é cuidar do seu emocional, do seu intelecto, do seu espiritual e do seu físico.

Tá, mas como faz isso de se autocuidar?

Na prática as coisas podem ser um pouco diferentes da teoria, né? Você deve estar se perguntando como você pode aplicar essas dicas ao seu dia a dia. Lembre-se que autocuidado é fazer coisas que preservem a sua saúde mental, isso pode ser aprender a dizer não quando necessário e impor limites, entender que suas prioridades são importantes e parar de colocar as necessidades dos outros acima das suas. Ter aquela conversa difícil que você está adiando há meses. Percebeu como autocuidado não é apenas fazer coisas agradáveis, mas também é sobre fazer coisas desconfortáveis mas que vão te gerar bem-estar, pois vai te tirar um peso da consciência que vai te deixar mais leve.

Dormir bem e fazer exercícios é uma forma de cuidar do seu eu físico. Cuidar do seu eu espiritual é algo bem amplo que depende do que cada um acredita, como orar, meditar, fazer yoga, se conectar com a natureza, e colocar atenção no momento presente. Escrever sobre suas emoções e tentar entrar na deep web das suas emoções é um bom começo, pois você tem uma autopercepção emocional de como você se sente em determinada situação. Um aplicativo muito bom é o Cíngulo, e funciona como um diário de emoções, com ele você consegue mapear suas emoções todos os dias, e você pode perceber como você tem se sentido nos últimos dias e semanas.

Qual foi a última vez que você fez algo sem se importar com seu desempenho?

Quando eu falo sobre se desafiar, eu não estou exigindo que você seja o próximo Picasso ou a próxima Emily Dickinson. Não é sobre fazer com perfeição, ou mostrar o quanto você é bom naquilo, mas sim sobre o quanto você gosta daquilo. Fazer alguma coisa só por fazer, sem se preocupar se você iria ser boa o suficiente ou se iriam te achar desengonçada.

Aprenda a descansar

Você prioriza o seu descanso tanto quanto ser produtiva? Eu tenho a impressão de que a maioria das pessoas não. Mas descansar é uma tarefa tão importante quanto pagar os boletos, ir na academia, ou terminar um trabalho. Mas a gente esquece de priorizar o “não fazer nada”, pois ouvimos cobranças de todos os lados nos dizendo que fazer nada é sinônimo de inutilidade, e é esse mesmo pensamento que faz você se sobrecarregar, não conseguir parar, e ter um burnout (esgotamento físico e emocional), o que é extremamente perigoso.

E eu não estou me referindo ficar r