Conheça a Maria Beatriz

Maria Beatriz tem 15 anos, é natural de Maceió, Alagoas, e é uma das Prep Changers da turma 2021. É apaixonada por STEM e por tudo que envolva ciência, principalmente astronomia e física. Também gosta de ler, pintar, desenhar, escutar música e é viciada em Ted Talks. Maria Beatriz está em processo de viagem para estudar na The Athenian School, na Califórnia, para concluir seu Ensino Médio. Foi aceita nas Boarding Schools Indian Springs School e Bard Academy at Simon’s rock, além dos Summers da Washington University in St. Louis e Georgetown University. Quer saber mais sobre a Maria Beatriz, continue lendo o post! :)



Como surgiu a ideia no exterior e, especificamente, o que lhe levou a aplicar para as Boarding Schools?

Desde pequena, eu sempre tive vontade de estudar em um país diferente para entrar em contato com novas culturas e idiomas. Enquanto eu crescia, esse desejo aumentou ainda mais pelo fato de eu não me sentir desafiada pelo currículo tradicional brasileiro e de não encontrar tantas oportunidades na área de ciências, ramo que sou apaixonada.

Então, durante o ano de 2020, no início do isolamento, eu comecei a passar o dia inteiro estudando inglês como forma de passar meu tempo fazendo algo produtivo. Foi aí que minha mãe ficou animada e pesquisando, descobriu sobre cursos de verão no exterior, os famosos summer programs. Comecei a me preparar e fui aceita com bolsa de 100% no summer da Washington University in St. Louis.. Durante esse processo, eu descobri o Prep Change e percebi que havia a possibilidade de completar meu ensino médio em outro país.

O que mais me atraiu nas Boarding Schools foram os programas acadêmicos rigorosos, as atividades relacionadas a área de STEM (robótica, engenharia, até clube de construção de avião) e a chance de poder explorar áreas diferentes que me interessam, como música, artes, ciências e projetos sociais ao mesmo tempo. A infraestrutura impecável e a chance de conviver com pessoas do mundo todo também são aspectos que me encantaram nas Boarding schools.


De que forma o programa de mentorias do Prep Change lhe ajudou durante a sua jornada de aplicação?

O Prep Change me deu suporte acadêmico e pessoal durante TODO o processo de application! Os workshops semanais foram essenciais para a construção do meu conhecimento sobre o processo e para me dar confiança no que eu estava fazendo. A minha mentora, Maria Nunes, também me deu todo o apoio na correção de essays, preparação para entrevistas e me ajudou todas as vezes que eu me estressava ou ficava chateada com algo da application. As officer hours e preparações para entrevistas com o João foram incríveis e me salvaram várias vezes!

Além de tudo isso, o Prep Change me permitiu conhecer uma comunidade de pessoas incríveis que viraram meus melhores amigos e que eu mantenho contato até hoje mesmo depois da application. As conversations calls definitivamente foram essenciais para mim, já que a gente passava altas madrugadas às vezes conversando, às vezes chorando e sempre se ajudando em relação as etapas da application.

Com certeza, o Prep me ajudou a ser uma pessoa e líder bem mais confiante, que toma iniciativa, sabe planejar e não tem medo de arriscar.

Qual foi a sua primeira aprovação internacional?

Minha primeira aprovação internacional foi no summer course “Healthcare Continuum Institute” na Washington University in St. Louis, onde aprendi sobre medicina através de diferentes pontos de vista incluindo questões socioeconômicas, a pandemia, profissões na área, etc. Eu fiquei muito feliz já que eu tinha me apaixonado pelo curso e a bolsa que eles me deram foi incrível. Aquela aprovação me deu confiança para continuar minha jornada internacional.

Já minha primeira aceitação em uma boarding school foi na Bard Academy at Simon’s rock. Fiquei muito surpresa já que o resultado saiu 11 dias depois de eu ter enviado a application.

Você já surtou com alguma application? Qual e como você lida com a saúde mental nesse processo?

SIM! Quando eu estava preechendo as informações financeiras para aplicar para as boarding schools. O processo é estressante e em algum momento todo mundo surta um pouquinho.


O que mais me ajudou a lidar com a ansiedade e insegurança foi a organização. Eu me planejei super bem e não deixei nada para última hora. Montei cronograma, usei Notion, Google Calendar e todos os aplicativos possiveis para estabelecer minha rotina. Consistência foi a chave para manter tudo em ordem e eu aconselho todo mundo a fazer o mesmo. Eu também tinha um dia durante a semana em que eu fazia poucas tarefas relacionadas a application e focava em fazer atividades que eu gostava.


As conversation calls, sessões com a minha mentora e os encontros com a minha prep family me ajudaram muito também já que pude compartilhar minhas preocupações e receber conselhos de pessoas que estavam no mesmo processo que eu.



Essa foi a nossa entrevista ;) Quer mais? Acesse o podcast que a Maria Beatriz fala como foi o processo de aplicação para para as Boarding Schools.

64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo